Pular para o conteúdo principal

Postagens

O EQUÍVOCO DE KARDEC - reflexões de um chato

10/01/2018
Este pequeno texto foi inspirado pela leitura de um trecho do livro “Tratado de Ateologia” de Michel Onfray onde defende um ateísmo mais sofisticado e abrangente do que o apresentado por aí.
Segue trecho do livro que me provocou.
Uma episteme judeo-cristã[1]
A época em que vivemos portanto não é atéia. Também não parece ainda pós-cristã, ou muito pouco. Em contrapartida, continua sendo cristã, e muito mais do que parece. O niilismo provém das turbulências registradas na zona de passagem entre o judeu-cristão ainda muito presente e o pós-cristão que desponta modestamente, tudo num ambiente em que se entrecruzam a ausência dos deuses, sua presença, sua proliferação, sua multiplicidade extraordinária e sua extravagância. O céu não está vazio, mas ao contrário cheio de divindades fabricadas dia a dia. A negatividade procede do niilismo consubstancial à coexistência de um judeu-cristianismo deliqüescente(que se incorpora a) e de um pós-cristão ainda no limbo. À espera de uma era fr…
Postagens recentes

O ESPIRITISMO - como eu o vejo [parte 7]

12/8/2018
Há um tempo em que é preciso abandonar as roupas usadas, que já tem a forma do nosso corpo, e esquecer os nossos caminhos, que nos levam sempre aos mesmos lugares. É o tempo da travessia: e, se não ousarmos fazê-la, teremos ficado, para sempre, à margem de nós mesmos. Fernando Pessoa
Quando nos dispomos a analisar profundamente a Vida, a referência que temos é o velho, mas a Vida nos empurra para frente e, se esse empurrão for observado com inteligência e grande interesse, põe diante de nossos olhos aquilo que chamamos metaforicamente de "novo".
Haverá então, uma sensação de vazio ao percebermos a desativação da influência do velho e o aprofundamento no novo – são os odres novos do Cristo. É um sentimento e não produto de racionalizações. Essa mudança se dá à revelia de nossa vontade - ela acontece dentro do tempo, porém não depende do tempo. Repito, ela só terá efeito se não houver forçamentos, apenas interesse; profundo interesse natural e espontâneo.
E essa sensaçã…

O ESPIRITISMO - como eu o vejo [parte 6]

Um pouco sobre o Universo físico conhecido:
Um ano é equivalente a 31.536.000 segundos (31 milhões 536 mil segundos); A luz percorre 300.000 quilômetros em um segundo; Um ano-luz corresponde ao espaço percorrido pela luz em um ano, logo... Se multiplicarmos 31.536.000 segundos por 300.000 quilômetros... Obteremos o valor de um ano-luz – uma das unidades de medida utilizada em Astronomia que equivale a... 9.460.800.000.000 quilômetros ou 9 trilhões 460 bilhões de quilômetros.
De posse dessas medidas poderemos entender o tamanho do Universo físico. Por exemplo:
. O Sol está a 8 minutos-luz da Terra; . A estrela mais próxima da Terra, depois do Sol, é a Alfa Centauri sua distância de nós é de, aproximadamente, 4 anos-luz; . O grupo de estrelas do qual o nosso Sol faz parte é chamado de Via Láctea e tem 100.000 anos-luz de extensão. . A Via Láctea possui entre 100 a 400 bilhões de estrelas essas quantidades vão depender do critério utilizado. . O grupo mais próximo da Via Láctea é Andrômeda. Andrômed…

ESPIRITISMO - como eu o vejo [parte 5]

Para concluir a parte 4 é bom lembrar Confúcio:
“Explorar o antigo e deduzir o novo formam um mestre” A meu ver, o que o grande mestre chinês queria dizer é que, para me tornar um mestre (mestre de mim mesmo, é óbvio), tenho de me basear no pensamento de todos aqueles que pensaram a Vida e o um mundo, antes de mim, de forma profunda e deixaram um legado de boas questões levantadas, contudo devo deduzir aquilo que vem à existência pela descoberta de novos olhares e experiências...
O olhar que tenho de Doutrina Espírita é de uma teoria que tenta explicar aquela realidade total representada pela ciência do infinito (Kardec) a qual chamo de “Espiritismo”. Fica fácil perceber a relação que faço entre o ensino de Confúcio (deduzido por mim) e aquilo que a Doutrina Espírita tenta explicar; sempre entendendo que a Doutrina espírita é necessária, porém não suficiente para se conhecer toda a realidade. Esse raciocínio evita o cancro do fanatismo ao mesmo tempo em que solicita um grande empenho pa…

PAUSA PARA OUVIR - Gluck

CHRISTOPH WILLIBALD VON GLUCK (02/07/1714-15/11/1787)
https://www.youtube.com/watch?v=eU5KwXm3hEE

O ESPIRITISMO - como eu o vejo [parte 4]

“O oleiro faz um vaso, manipulando a argila, mas é o oco do vaso que lhe dá utilidade.” Lao Tzu (Tao Te King)
Temos de observar a sabedoria milenar do Tao Te King para considerar como devemos encarar o infinito.
- E o que isso tem a ver com o Espiritismo?
- Tudo.
Vejam como Kardec pensava o Espiritismo:
Anos são precisos para formar-se um médico medíocre e três quartas partes da vida para chegar-se a ser um sábio. Como pretender-se em algumas horas adquirir a Ciência do Infinito? Ninguém, pois, se iluda: o estudo do Espiritismo é imenso; interessa a todas as questões da metafísica e da ordem social; é um mundo que se abre diante de nós. Será de admirar que o efetuá-lo demande tempo, muito tempo mesmo? O Livro dos Espíritos – Introdução Ao Estudo da Doutrina Espírita – XIII
Percebe-se que estou muito próximo de Kardec no entendimento do que é o Espiritismo: ele o chamava de “Ciência do Infinito” e eu a chamo de “Ciência de tudo”. Dá no mesmo.
Essa definição derruba a tese extensamente aceita de…

ROTINA E NOVIDADE - Citações

Minha intenção é fazer desse espaço internético uma simulação de sala de aula, igualzinho às discussões mantidas em sala física de um centro em que trabalhava como instrutor. Espero que gostem.
Este marcador "Citações" tem como escopo mostrar como deveria funcionar um estudo de Espiritismo. Por ser a "ciência de tudo" - como eu costumo chamá-lo -  é fácil inferir que qualquer obra, de qualquer autor caberá dentro daquele estudo com espírito crítico, porém sem o concreto do fanatismo.
Escolhi um texto de um autor que gosto muito e que muito influenciou meu pensamento e minha visão de mundo – Ubiratan Rosa. É uma forma de homenageá-lo pela lucidez e grande saber.
A beleza do estudo de O Livro dos Espíritos está nas possibilidades infinitas de reflexão dos temas ali abordados. Assim desejava Kardec. Assim tento fazer.

ROTINA E NOVIDADE[1]
Rotina é uma sequência de fatos que se repetem mais ou menos inalteradamente, e esta inalterabilidade nos aborrece. Em geral, não gostam…